quarta-feira, 5 de junho de 2013

Uma pequena reflexão sobre a educação que é fruto da inquietude humana. Estou certo? Estou errado? Mais ou menos? Quero a sua opinião. Comente.


Leniéverson Azeredo Gomes




Assisti  um programa de debates sobre imposição de limites a adolescentes de 16 anos, em uma determinada emissora de Televisão. Um dos debatedores é uma especialista em educação escolar. Em um determinado trecho da atração televisiva, ela trabalhou o conceito de escola legítima e escola legal.
A Escola legítima é aquela onde o professor é bem pago, tem uma boa formação, tem uma boa estrutura de trabalho, tem autoridade, consegue impor limites e tem o carimbo dos pais para tal imposição. Tem um aluno que sabe respeitar a autoridade do professor, o coleguinha e consegue 'digerir' bem o conteúdo. Inclusive citou as disciplinas de Educação Moral e Cívica e OSPB, que eram ferramentas  auxiliadores para se trabalhar.
A Escola legal, diferente do que muitos podem pensar, não é legal, coisa alguma. A escola legal é aquela onde o Estado cria leis, decretos, atos, normativas que impedem os professores de exercerem autoridade; serem respeitados, não são bem pagos, não bem formados, fingem que ensinam e se tocar em um aluno, é punido por isso e fingem que ensinam. Os alunos, em geral, fingem que aprendem, não vê o professor como autoridade, não tem mais base, recebem uma péssima estrutura educacional, dentre outras coisas.


Seria um exagero ou a interpretação tá bem encaixadinha no ponto da realidade?

4 comentários:

Devoção e Fé - Adriana disse...

Olá amigo,
Está muito bem retratada a diferença que existe na escola da nossa época e na escola de hoje em dia. Este problema é amplo, pois falta educação escolar de qualidade por causa do Estado que mais prejudica do que ajuda. Mas também falta educação em casa, porque infelizmente muitos pais estão delegando aos professores a educação que deveria vir de casa: a religião, o respeito ao outro, a boa convivência, bons modos. As lições que levamos para toda a vida são aquelas que aprendemos quando pequeninos com nossos pais.

Muito obrigada por sua visita e seu comentário em meu blog! que Deus o abençoe e ilumine. Adriana.

Blog Católico do Leniéverson disse...

Olá, Adriana! Sim, é verdade, e mais: o Brasil com a política de cotas para negros, nem de longe, vai melhorar a sua posição no ranking mundial sobre a qualidade da educação.Afinal, quem está querendo enganar quem? Mas, quanto a minha participação no seu blog, não precisa agradecer, estamos juntos nessa mesma rede de evangelização. Deus abençoe você e a sua família. E obrigado pela sua colaboração. Volte Sempre. Um abraço!

Stefan disse...

NEM TUDO QUE É LEGAL É MORAL!
É legal ensinar ideologia marxista na escola em país governado por mentes esquizofrênicas, como dos comunistas do PT, para os quais tudo tem de ser às avessas, mas é ético-moral? Evidente que não, mas onde há professores e escolas relapsas os alunos assemelhando-se com eles serão o sub fruto dessa (des)educação e a repassará de igual modo à sociedade, os futuros delinquentes.
O mesmo se dá com pais que sempre fazem a vontade dos filhos: preparam-se para serem seus reféns e próximas vítimas, inclusive até do famoso "empurrãozinho" no velho...

Blog Católico do Leniéverson disse...

Pois é, Stefan, tudo isso, é culpa da forma com a qual o PT trabalha com a pasta da educação. E a coisa só tende a piorar. Obrigado pela colaboração. Que Deus abençoe você e a sua família.